Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

SALPICOS DA VIDA

Cores, retalhos, pontos, momentos e emoções que vão acontecendo no tempo e na vida.

SALPICOS DA VIDA

Cores, retalhos, pontos, momentos e emoções que vão acontecendo no tempo e na vida.

Dom | 05.04.20

Domingo de Ramos

Maria

     Domingo de Ramos é memória do cheiro a rosmaninho florido e alecrim, encontro com a família e a festa dos ramos. Fazíamos contratos entrelaçando os dedos mindinhos.

     “Contratos, contratos,

      Contratos faremos,

      Sábado Aleluia desmancharemos.

      – Olha para o céu!

      Era a senha e quem ganhasse, ganhava o saco das amêndoas no Domingo de Páscoa.

      Domingo de Ramos era o dia de pedir palmitos das palmas bentas que acompanharam a procissão e com eles fazíamos castelinhos para guardar amêndoas. Também os levávamos para casa e ficavam guardados como relíquias protetoras. Nos dias de trovoada, queimavam-se na lareira e rezava-se a Santa Bárbara, para que afastasse os trovões e o medo.

     “Santa Bárbara Bendita

      Que no céu está escrita,

      Com raminhos de água benta,

      Livrai-nos desta tormenta”. 

      E a trovoada afastava-se enquanto a devoção e a tranquilidade nos enchiam o coração.

      Hoje é Domingo de Ramos, não houve procissão, não houve bênção das palmas. Assistiu-se à missa pela televisão ou internet, cada um na sua casa.  

      A Fé não se explica nem discute, sente-se. Os tempos e as tradições mudam, tal como as circunstâncias da vida, mas a Fé mantém-se. Foi o dia da festa dos ramos e abre-se o portal para a Semana Santa. Depois da entrada triunfante em Jerusalém, Jesus foi traído, julgado e condenado à morte. E tudo aceitou por amor. É um tempo de reflexão e de introspeção, porque nós, peregrinos neste Mundo, fazemos parte de uma sociedade volúvel que num dia reverencia e no outro condena.

       Isolada no meu lar, celebro a Semana Santa, partilhando a esperança na redenção e no afastamento de todo o mal que nos aflige.

cruz flores (2).jpg