Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SALPICOS DA VIDA

Cores, retalhos, pontos, momentos e emoções que vão acontecendo no tempo e na vida.

SALPICOS DA VIDA

Cores, retalhos, pontos, momentos e emoções que vão acontecendo no tempo e na vida.

Qua | 10.09.08

Estou a ficar "cota"

Maria

Ontem foi o dia de encerramento da Festa das Vindimas. É uma tradição nossa ir a Palmela nesta noite para ver o cortejo, o fogo de artifício e  claro que fazemos a prova do moscatel. Dei-me conta de que estava imensa gente e imenso barulho. Foi durante o desfile que me apercebi que estou a ficar "cota". É que no meu tempo as pessoas paravam para assistir e respeitavam o espaço onde o evento decorria. Agora não, fica tudo caótico, as pessoas andam de um lado para o outro, atravessam as ruas, misturam-se com os figurantes e impedem que os outros desfrutem do suposto espectáculo. Parece que estamos numa crise geral de hiperactividade, o pessoal não consegue estar quieto.  Depois continuei a sentir-me "cota" quando fomos provar o moscatel. Quando digo provar é apreciar um pequeno cálice ou dois e fica tudo bem. Mas isso era no meu tempo, porque agora prova-se de garrafa em punho, nem é preciso copo. E vão umas atrás das outras. É engraçado que para algumas coisas são chamados de crianças, mas para outras já se sentem adultos. Depois lá vem  INEM carregar com eles e elas para o Hospital, em coma alcoólico. Será que os pais destes meninos e meninas sabem que eles se juntam e depois bebem até cair? Devem saber porque estão à vista de toda a gente. Realmente tenho dificuldade em entender isto, estou a ficar ultrapassada.

Ter | 09.09.08

Cura para a neura

Maria

Segunda-feira foi um daqueles dias em que me levantei com uma "telha" tão grande que nem tinha paciência para me aturar. Não me sentia bem em lado nenhum, não me apetecia fazer nada, só pensamentos tristes me vinham à mente... Resolvi ir ao Centro Comercial  - passeio dos tristes, sobretudo quando o dinheiro está escasso. Depois de lá chegar vi o cartaz do filme Mamma Mia e... fui assistir, devidamente acompanhada de um pacotinho de pipocas. E não é que me fez bem? Há muito tempo que não ria tanto. A história não tem nada de especial, mas o filme é divertido,  colorido, alegre, cómico, leve, tem ritmo, não obriga a pensar e eu sou do tempo dos ABBA. Que remédio santo. Saí de lá  melhor do que entrei.