Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

SALPICOS DA VIDA

Cores, retalhos, pontos, momentos e emoções que vão acontecendo no tempo e na vida.

SALPICOS DA VIDA

Cores, retalhos, pontos, momentos e emoções que vão acontecendo no tempo e na vida.

Sex | 18.01.08

Somos apenas estatística.

Maria

Lembro-me do dia em que pensámos que todos os direitos seriam conquistados. Esse dia perdeu-se nas brumas de Abril. O que vejo hoje revolta-me, mas resta-me pelo menos o direito à indignação. Deixámos de ser pessoas - agora somos apenas  números. As particularidades de cada região, de cada família, não têm qualquer interesse.  O que está a acontecer com o sistema de saúde é qualquer coisa de sórdido. A saúde pública deixou de ser um direito para se tornar num luxo. Tem saúde quem tem dinheiro ou cunhas. Os outros têm de ter muita sorte. A ideia que tenho e que provavelmente muitos outros têm, é que quem não está na fase produtiva, quem está na reforma ou com uma doença incurável, gasta dinheiro ao estado, é dispêndio de dinheiro, e por isso, quanto mais cedo morrer, melhor. Não será isto uma forma de genocídio? E todos nós, portugueses pacientes, continuamos à espera de D. Sebastião, para nos salvar.